Perguntas Frequentes

O que é o Empreendedorismo?

O empreendedorismo, é principalmente, a actividade, de começar um negócio, individualmente ou em conjunto, e de o gerir nos primeiros tempos da sua existência.
Mais do que criar empresas, Empreendedorismo significa - Criar e Colocar em Prática Ideias Inovadoras.

O que é Empreender?

Segundo a Comissão Europeia, Empreender é  "...acima de tudo, uma atitude mental, que engloba, a motivação e a capacidade de um indivíduo, isolado ou integrado num organismo, para identificar, uma oportunidade e para a concretizar, com o objectivo, de produzir, um novo valor ou um resultado económico".

A quem se aplica o Empreendedorismo?

O Empreendedorismo, aplica-se, tanto a trabalhadores individuais, como a empresas de qualquer dimensão.

Há muitas pessoas a querer Empreender?

No âmbito, dos países desenvolvidos, nos quais, Portugal está inserido, é ilustrativo, embora não surpreendente, constatar que, muitas pessoas reconhecem a existência, de boas oportunidades de negócio (entre 35% e 40% da população activa), mas apenas, uma parte delas (entre 6% e 8% da população activa) manifesta intenção, de começar um negócio. 

Nesta matéria, o incentivo ao empreendedorismo, fará com que uma maior proporção das pessoas, que vê oportunidades de negócio, se decida a aproveitá-las, sendo isto válido, para os países e para as regiões.

É necessário um grande investimento?

Normalmente, as empresas, nascem muito pequenas.

No Observatório da Criação de Empresas do IAPMEI, mais de 80% das empresas criadas, tinha capital social, igual ao valor mínimo legalmente possível (deixou de vigorar em Abril de 2011), ou seja, €5.000.

No mesmo estudo, referia-se, que o investimento médio das empresas criadas, era de €62.000, embora que, para mais de 40%, dessas empresas, o investimento fosse inferior a €10.000.

Como se financiam as novas empresas?

De acordo, com o INE, a larga maioria dos empresários, financia o arranque da empresa, recorrendo a poupanças pessoais (em quase 90% das empresas isso acontece).

Apenas uma minoria de empresas, utiliza empréstimos bancários, com garantia (16%), sendo o auxílio financeiro de familiares e amigos, o terceiro recurso mais usado (13%). Menos de 1% das empresas usa capital de risco.

O panorama internacional, apresenta uma situação semelhante.

Um estudo de 2006, refere que os empreendedores, apostam pessoalmente, 62% do investimento inicial, sendo os restantes 38%, provenientes de fontes externas.